• Home
  • Posts RSS
  • Comments RSS
  • Edit
  • ﻼIgreja Futebol Clube 3ﻼ

    terça-feira, 25 de setembro de 2012
    De acordo com a ordem estabelecida, trago mais dois aspectos comuns ao futebol e à religião para analisarmos.  Confesso para vocês que tem sido cada vez mais difícil escolher as três fotos que fazem parte de cada post da série, pois acho cada uma mais inspiradora que a outra! Como admirador da arte de fotografar, pouco importa o que seja registrado, o que vale é a arte, não? Sem mais delongas, vamos direto ao ponto:


    1. Referência: "Quem não sonhou em ser um jogador de futebol?" já diz a velha canção. O fato é que, quando se fala sobre jogadores de futebol, a lista que passa em nossas cabeças é imensa, mesmo não gostando do esporte, já que, morando em um país como o Brasil, é impossível não ser contaminado por informações como essas. Muitos jogadores são vistos como verdadeiros super-heróis por adultos e crianças. Quem já não viu um garoto sonhador dizendo que, quando crescer, quer ser um jogador tão bom quanto Cristiano Ronaldo? O mesmo acontece no meio religioso, o que se torna - não que no futebol não possa ser - extremamente perigoso. Sendo representantes de crenças espirituais, muitos líderes são, ingenuamente, vistos como heróis em meio ao desespero de pessoas necessitadas. Já houve tempos em que questionar suas palavras ou atitudes era algo totalmente desrespeitoso. Hoje, porém, isso é comum e até motivador - parece até moda falar mal de pessoas como Edir Macedo ou Valdemiro Santiago. Nomes de jogadores e líderes religiosos - principalmente os que estão em evidência - estão corriqueiramente metidos em escândalos, o que nos leva a concluir que eles são tão humanos quanto nós. Óbvio? Para muita gente não é. Não é conveniente nem que baixemos a cabeça para tudo o que eles fazem nem que estejamos a postos para atirar pedras quando virmos um erro, afinal, qual de nós não erra? A diferença é que não temos milhares de olhares em expectativa nem emissoras prontas a conseguir matérias líderes de audiência sobre nós.

    E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.
    João 8:7

    2. Multidão: Jogos, cultos e shows de música cristã são sempre motivo de lotação dentro dos estádios. Dos maiores aos menores nomes dentro de cada segmento, podemos ter certeza de uma coisa: onde quer que eles estejam, haverá muita gente e muitos flashes atrás deles. O que há de errado nisso? Até aí nada, o problema vem depois. O que difere cada um dentro dessa multidão é a razão que os faz estar ali. Sempre vejo repórteres que cobrem matérias a respeito de brigas dentro e fora dos estádios dizerem que, quem pratica tais atos exageradamente violentos usando seu time como desculpa, não é torcedor de verdade, mas um vândalo disfarçado. Chegar a quebrar cadeiras dentro dos estádios, arrancar grades, machucar e até matar outras pessoas que, às vezes, não tem nada a ver com a situação são sempre notícia. O desequilíbrio, porém, não se restringe ao futebol. Ele também extrapola, muito embora seja de forma totalmente diferente, dentro da religião. Carências dos mais variados tipos são manifestadas através do fanatismo, da intolerância, da dependência de rituais, enfim, da falta de respeito que origina tantos problemas dentro de onde deveria ser um lugar de acolhimento e compreensão. Mais deprimente ainda é quando líderes sem compaixão se utilizam dessas carências para obter vantagem das mais variadas naturezas. Em meio à multidão encontramos muitas vidas, muitas histórias, muita fé. Resta saber onde cada um de nós está, se simplesmente dentro de uma igreja ou se a igreja está, como Jesus disse que deveria ser, dentro de nós.

    E foi com ele, e seguia-o uma grande multidão, que o apertava.
    Marcos 5:24

    42 firmaram raízes:

    1. Paloma Viricio:: Jornalismo na Alma:: disse...:

      heheh...Mais um post de Igreja X Futebol! Gosto muito da forma como expressa suas ideias!^^

      Beijos!
      Paloma Viricio- Jornalismo na Alma.

    1. Clau disse...:

      Olá Heitor !
      A correlação que vc tem feito entre futebol e religião,merece sinceros elogios.
      É lamentável que tanto no futebol,como na religião,sempre há extremistas e isso estraga a beleza do espetáculo...
      Mas quem é sensato e age com equilíbrio,consegue lidar bem com ambas as partes.
      Bjs \o/

    1. Patriny Marcelle disse...:

      Oiii Heitor. Obrigada pela visita no meu blog. Gostei muito daqui. Parabéns.
      Beijos

    1. Patrícia N. disse...:

      Sou apaixonada por futebol, por religião nem tanto, mas acho que ambos possuem importantes funções sociais. A religião no lado cultural e, principalmente, espiritual. Já o futebol no lado de entretenimento e tradição.
      Enfim, ótima série!

    1. Dayane disse...:

      Adorei >.< menino você tem criatividade em :o e realmente tanto na igreja como no futebol temos vários "lideres" mas como você disse esquecemos que eles são seres humanos como nós rsrs
      bjinhos
      conversando-com-a-lua. blogspot.com.br

    1. Bruno disse...:

      Olá, passando só pra avisar da mudança do blog
      Agora se chama Lisztomania, e o endereço é esse: www.lisz-tomania.blogspot.com
      As postagens e seguidores continuam os mesmos
      e continuarei postando em breve
      Desculpa o incômodo. Beijos!!!

    1. Larissa disse...:

      Gostei, criativo. *o* Eu admito que ando meio afastada da Igreja, mas pretendo voltar. Agradecer por tudo, sabe?
      Desculpe o sumiço. Beijão. :*


      *Vitamina de Pimenta*

    1. Samira disse...:

      gostei muito :) é tem muita gente que fica falando que jogador de futebol são heróis, ahan , herois que ganham dinheiro pra jogar, aff.
      Bem, fui eu q escrevi os textos sim, e agr eu vou fazer um resumo do livro com mais umas coisas e td
      bj!
      lamourmonage...

    1. Alexandre Lucio Fernandes disse...:

      Te expressas talentosamente meu amigo. As relações pelas quais você enumera nesta série são muito bem construídas e argumentadas. Você preza por uma polidez admirável ao mesclar as semelhanças entre elas, no significado em ser dentro de cada um.

      Você se superou, novamente.

      Abração meu amigo!

      Que bom ter teu comentário lá, já sentia falta viu. hehe

    1. Bento Sales disse...:

      Amigo Heitor,
      Muito boa comparação!
      Creio que, em ambos casos, o que impera é o fanatismo, o que torna as pessoas alienadas, por isso, não percebem a gravidade de seus atos.
      Nunca vi um dirigente de um time ou de uma igreja ajudar um torcedor ou membro por se ferir ou ser preso por defender seu time ou igreja e ideais. O que lhes interessa é o lucro que lhe proporcionam e não seu bem-estar ou felicidade.
      As pessoas têm de acordar para realidade para que não sofram à toa.

      Já publiquei, sim, o cordel que fala sobre a greve nas universidades federais. Eis o link: http://bentovsales.blogspot.com.br/2011/04/o-pobre-estudante.html

      Seu texto é, além de lúcido, contém muita sabedoria.

      Abraços.

    1. Marta disse...:

      Não sou muito ligada em futebol, já a igreja ando um pouco afastada também. Mas acho que o que deva prevalecer sempre é o meio termo, isso é essencial. Adorei o post.

      beijos*;

    1. Jéssica Patrício disse...:

      Olá Heitor, adorei as comparações e concordo com você, quando há fanatismo demais tanto em relação ao futebol como religião, já é considerado como algo fora dos limites, que ao invés de ser uma coisa boa, se torna algo ruim =PP

      Jéssica - Strawberry de livros e filmes

    1. Marcos Mariano disse...:

      Realmente tens razão em tudo que dizes, tudo ta virando um grande show, e as pessoas estão alienadas e desesperadas de mais para conseguirem discernir alguma coisa, e nessa loucura os lobos disfarçados de cordeiros aproveitam. Mas os que foram escolhidos, selados e separados para o grande dia não se perderam em meio a toda essa confusão e oba, oba gospel.

      Abraços

    1. Rafaela disse...:

      Gostei muito quando disse que os líderes religiosos são humanos e passíveis de erro, seja de qual religião for... então nada de adorar líderes religiosos, nos olhares devem estar voltados mais ao céu ;)
      Bjus

      Rafa
      Rafaelando.com

    1. Júllio Machado disse...:

      Pra mim futebol e igreja não passam de shows; indivíduos querendo se dar bem; protagonista; grandes artistas! Espetáculos esses que, de alguma forma, todos pagam pra ver.
      Faltou você associar também a política. Aliás, sabe qual a diferença entre futebol e política? é que um chuta a bola, já o outro chuta o povo.
      Ótimo dia e um belo amanhã!

    1. Carlinha :DD disse...:

      Yah tens razão ! Mas também estamos melhor com essa relação do que sem ela :)

    1. Amiga da Leitora - Thais disse...:

      Adoro o modo como vc escreve, de maneira bem expressiva, parabéns!

      xoxo
      http://amigadaleitora.blogspot.com.br

    1. Marcelle Pires disse...:

      cara vc escreve muito legal dava para ser discursante kkkkkkkk
      palestrante essa é a palavra certa
      muito boa essa sua de comparar
      realmente muitas vezes nos espelhamos tantos em nossos lideres que esquecemos que sei la eles sao humanos que tbm erram e quando erram é o maior do maior dos escandalos pq as pessoas tem a imagem d q nossos lideres sao perfeitoes
      ai ai estou gostndo muito desse tal de igreja futebol club kkk
      vai ter mais partes?

      radiopires.blogspot.com

    1. AquilesMarchel disse...:

      que escrita rica a sua hein


      bem acho que um pastor religioso envolvido em escandalos nao é aceitavel, nao importa o argumento de eles serem humanos pois eles pregam uma coisa e praticam outra
      isso ´nao é aceitavel pois os escandalos em que se envolvem nao sao pequenos e envolvem lavagem de dinheiro e favorecimento, o kaka é um exemplo de pessoa que ficou desiludida com pastores mas manteve a integridade

    1. Nanda Torres disse...:

      Oi meu querido, muuuitíssimo obrigada sempre!
      beijos mil

      http://lladodedentro.blogspot.com.br/

    1. Jeniffer Yara disse...:

      Gostei também dessa ultima parte, as duas coisas tem muito em comum tanto no futebol quanto na religião, a comparação do falatório e idolatração que existe com líderes de igreja e jogadores de futebol foi muito boa ;}

      Beijos
      Meu outro lado

    1. Kelly Siqueira disse...:

      Oii Heitor!!

      Muitíssimo interessante esse seu texto.
      Gostei bastante da forma como você relacionou os dois temas, muito bacana mesmo, Heitor, parabéns!

      Nunca fui muito fã de futebol, justamente pelo motivo do fanatismo e tal. Não é um esporte que me agrada muito, mas como você disse, no Brasil é impossível não ser bombardeado com informações a respeito, né rs

      Abraços, querido!!

    1. Ewerton Lenildo disse...:

      Adorei. Não gosto de futebol, mas essa mescla de futebol com religião é realmente diferente e interessante ;)
      Parabéns amigo. Ideias fortes e claras :D
      Fica na paz, abração.

      Ewerton Lenildo - @Papeldeumlivro
      papeldeumlivro.blogspot.com

    1. Amanda Souza disse...:

      Concordo com você que líderes religiosos não são deuses e podem errar! Assim como nós também não temos que seguir a ferro e fogo o que eles ditam. É preciso ter pensamento próprio e respeitar as nossas próprias escolhas. Mas vamos combinar que uma pessoa como Edir Macedo não merece o mínimo de respeito.
      Na questão da multidão, chegamos ao ponto da tolerância de novo, que não existe nem no futebol nem na religião, o que é um absurdo!
      Beijinhos

      hiperbolismos.blogspot.com

    1. Pâm Possani disse...:

      Também acredito na grande possibilidade de escolhas (e deveres, por que não?) que temos. Não gosto muito de futebol - acho que é porque não entendo mesmo rsrs - mas eu adoro essas comparações super interessantes que você faz *-* adoro seus textos, aliás ;)
      que fofo voce curtindo Marie Digby, aliás *-*
      um beeeijo!
      Pâm
      http://interruptedreamer.blogspot.com/

    1. Aline Teles disse...:

      Acredito que onde estiver um ser humano, tudo será possível de erros e acertos. Isso acontece tanto na religião e no futebol. O importante é afastar o fanatismo, esse é o maior vilão dos dois, principalmente quando o assunto é religião. Beijinhos.

    1. Nadine Guerra disse...:

      Meu namorado adorou o post, ele ama futebol! Eu também gostei, parabéns!

      Beijos,

      http://www.depoisquecrescemos.com/

    1. - marina :) disse...:

      As pessoas não são perfeitas e todo mundo pode errar. Eu adorei seu texto.
      beijos

      Marina Alessandra do blog Pelos Dezoito
      @mariinaale

    1. Dani disse...:

      Ir na igreja é fácil, difícil é ser igreja.
      Mas tentamos dar nosso melhor.
      Beijos

    1. Leandro de Lira disse...:

      Oi!
      Hm... Interessante a maneira como você se expressa com as palavras.
      Abraço!

      "Palavras ao Vento..."
      www.leandro-de-lira.com

    1. The Lazy Girls disse...:

      Oie...
      Parabéns pelo texto!
      Agradecendo a visita e comentário lá no blog!
      tem resenha nova lá se vc quiser ir lá e deixar um coment...
      http://falleninme.blogspot.com
      Bjão


    1. Marcelo disse...:

      Legal Eu faço letras vernaculas pela UNEB, estou no 2º semestre
      ___________________
      Realmente mesmo não gostando de futebol eu sei o nome de vários jogadores, mas não os considero como ídolos, e também não gosto de igrejas, prefiro não ir a nem uma e falar mal de todas,


      Realmente jogos de futebol sempre são cheios e as igrejas também né

    1. Flor de Lótus disse...:

      Oi,Heitor!Passando pra te desejar um ótimo começo de semana,futebol definitivamente não é a minha praia.
      Beijosss

    1. Felipe Paulo disse...:

      Boa tarde Heitor,

      É interessante a comparação, nos revelas bem cada detalhe.
      É certo, que muitos ministros são vistos como heróis da fé e por conta disso tornam-se alvo de muitos comentários. Isso para a mídia, eles adoram ver a fogueira acesa.
      Concordo com dizes, "Carências dos mais variados tipos são manifestadas através do fanatismo, da intolerância, da dependência de rituais..."
      Parabéns pelo texto, gostei.

      Abençoada semana.
      Abraços, até mais. :D

    1. Jacques disse...:

      Olá, Heitor.
      Concordo com sua analogia, em ambos os casos, as pessoas acabam se deixando levar pela imagem que é passada, ao invés de analisarem a pessoa antes de tudo.
      Como dizem, uma pessoa é inteligente, uma multidão é burra.
      Abraço.

    1. David Germanotta disse...:

      Nunca tinha pensado nisso, mais ambos, tem suas semelhanças.

      David - Leitor Compulsivo

    1. Marcos de Sousa disse...:

      É o primeiro post dessa série que leio e achei incrível as comparações. Me deu uma ideia para uma boa crônica. Se eu escrevê-la, coloco os créditos no fim. rs

      As duas comparações foram boas, mas a primeira foi a que mais me chamou a atenção. Ela vale mais que para religião, vale para a vida em geral. Heróis erram e temos que estar preparados para isso.

    1. Flor de Liz disse...:

      Mais uma vez você se expressando extremamente bem!
      Adoro a forma como você passa a mensagem, é tão jovial... E eu muito me identifico. Parabéns!
      Desculpe pelo sumiço, por andar na correria, preferi não comentar já que não tinha tido, até então, tempo para ler o texto.
      Beijos

      http://oiflordeliz.blogspot.com.br/

    1. Wagner Noya disse...:

      Sensacional adorei o post fultebol vs igreja kkk
      muito legal. adorei
      Da uma passadinha no meu blog ?
      -> Estilo 4 U

      Abração
      Não deixe de conferir...
      Divulgue seus sorteios | Facebook

    1. Paloma Viricio:: Jornalismo na Alma:: disse...:

      Muito legais essas postagens que faz relacionando um e outro quesito!^^ Como você disse tá ficando cada vez mais dificil, mas você sempre supera!^^Beijos!
      Paloma Viricio- Jornalismo na Alma

    Postar um comentário

    LinkWithin

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...