• Home
  • Posts RSS
  • Comments RSS
  • Edit
  • ﻼIgreja Futebol Clube 1ﻼ

    quinta-feira, 16 de agosto de 2012
    Já pensou em como futebol e religião podem ser parecidos? Se analisarmos, poderemos elencar várias semelhanças e, de forma lógica, ver que manifestações idênticas são notáveis nos dois segmentos. É tudo uma questão de perspectiva. Decidi, então, fazer uma série de postagens sobre essa analogia. Serão pelo menos 4 publicações intercaladas a respeito do tema. Vamos começar, então?


    1. Culto - Seja esse nome, seja missa, reunião, encontro ou qualquer outro substantivo convencionalmente usado por determinado grupo, todos eles têm a mesma função: estar junto de outras pessoas com um objetivo em comum. Da mesma forma que podemos ver igrejas lotadas de fiéis, também podemos ver estádios cheios de torcedores. Da mesma forma que podemos ver religiosos fanáticos, podemos ver telespectadores de uma partida com o coração na boca, lágrimas nos olhos e fantasiados da cabeça aos pés com as cores de seu time. Da mesma forma que grupos religiosos podem se reunir uns nas casas dos outros para terem um momento de oração, círculos completos de amigos ou uma família inteira podem se reunir em frente à televisão para, durante 90 minutos no mínimo, acompanhar uma confronto. Não é um verdadeiro culto prestado por ambos os lados? O mais similar: os dois possuem hinos. Isso mesmo. Ninguém verá um culto de determinada igreja, seja qual for sua denominação, acontecer sem música. Da mesma forma, não existe torcida que não tenha na ponta da língua uma canção de louvor ao seu time do coração. A diferença que podemos achar nesse âmbito é que, quando são os torcedores que louvam, é sempre algo bonito de se ver. A celebração vaza pelos poros, a garganta é rasgada pelo brado intenso e não há canção melhor para entoar naquele momento do que o hino de exaltação ao insubstituível time. Passar o jogo inteiro cantando, pulando de um lado para o outro sem se preocupar se sua atitude parece desesperada ou ridícula é normal. É fácil demais, porém, chamar algum religioso de fanático se ele se comportar pelo menos de forma parecida com essa. Alguém pode dizer: "Ah, isso não tem nada a ver". Eu pergunto: "Será que não tem?". Vejamos, se você conhece 10% da Palavra de Deus, você verá que há motivos suficientes para demonstrar a mesma alegria e intensidade durante cultos prestados a Deus. A guerra entre o bem e o mal já foi vencida na cruz do Calvário e isso é um motivo mais do que justo e muito maior para celebrar. Dizer que isso tudo simplesmente não tem nada a ver e negar-se a pensar e ver como podemos rever nossos conceitos. Por que gritar o nome de "Jesus" pode parecer tão ridículo, mas gritar o nome de um time ou de um jogador que é tratado como um verdadeiro deus dentro e fora de campo é tão mais suportável?

    E Moisés disse: Havemos de ir com os nossos jovens, e com os nossos velhos; com os nossos filhos, e com as nossas filhas, com as nossas ovelhas, e com os nossos bois havemos de ir; porque temos de celebrar uma festa ao SENHOR.
    Êxodo 10:9


    2. Dízimo - Você deve estar se perguntando como isso pode ser semelhante entre religião e futebol. É fácil. Já parou para pensar sobre o quanto as torcidas organizadas gastam para se manter? Elas existem por um motivo, precisam de investimento para isso e o que não falta são pessoas dispostas a abrir suas carteiras e tirar uma boa quantia em dinheiro. O que é até mais "engraçado": alguns - ou muitos - gastam muito mais que 10% em função do seu time. Algum deles acha isso ruim ou recebe críticas constantemente por causa disso? Eu diria que não. Basta olhar para o valor das camisetas oficiais de um time, para as mensalidades que os integrantes de uma torcida organizada oficial se comprometem a pagar, para os pacotes de TV's por assinatura que fazem uma programação especial para os torcedores de plantão e por aí vai. Todos acreditam que vale à pena. Todos acreditam que é para a manutenção da paixão que os faz se sentir mais vivos. Isso não é questionado, é respeitado e visto com naturalidade. Mas levar o dízimo para a igreja já é visto com maus olhos por muita gente. É para o sustento da casa de Deus, para ajudar nos investimentos missionários e para melhorar a estrutura dos templos, mas quem liga para isso? Dói muito mais no bolso tirar 10% para Deus do que 30% para o seu time. Ouço muita gente dizer que não gosta de dizimar por causa da corrupção dos líderes. Não venha me dizer que nunca existiu corrupção na tesouraria das torcidas organizadas que eu não acredito. E não custa nada você chegar para o seu líder espiritual e pedir para ver como as finanças da igreja estão sendo investidas - ele certamente não resistirá ao seu pedido, não se ele não for um corrupto. Precisamos conhecer sim o terreno onde estamos plantando. O dinheiro gasto em função do seu time é totalmente aceitável porque lhe proporciona emoções, união, diversão, algo que serve para se desligar dos problemas do mundo etc. Mas se Deus o abençoa tanto, permite-o ter um emprego, uma fonte de renda e até sobra tanto dinheiro para investir em outras coisas, o que custa agradecê-Lo e honrá-Lo com 10% do resultado do seu suor?

    E esta pedra que tenho posto por coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo.
    Gênesis 28:22

    Quero deixar claro que o objetivo dessas publicações não será defender a conduta de um dos lados. Não estou tomando partido de nada. O meu objetivo aqui é nos fazer pensar como é fácil criticar sem pensar antes. Como é fácil achar que coisas são tão diferentes umas das outras quando são, concomitantemente, tão semelhantes e como nos submetemos a achar que uma é totalmente normal e outra não. Meu objetivo é nos fazer rever conceitos. Há muito questionamento e pouca compreensão por aí, não acha?

    41 firmaram raízes:

    1. Kessy disse...:

      PALMAS para esse post, mano. Sério. Você falou tudo!
      Futebol e igreja são tão parecidos, eu pra falar a verdade nunca tinha pensado muito nisso, mas é uma analogia bem válida.
      E é incrível como coisas tão "bestas" podem às vezes ser maiores do que nosso amor por Deus, e isso é triste. :/
      Ótimo post!
      ;*

    1. Priscilla Faustino disse...:

      Muito interessante a comparação. Realmente podemos identificar algumas semelhanças, eu, sinceramente, não sou fã de nenhuma das partes, mas ainda prefiro o futebol à igreja. Veja bem, me refiro a igreja como entidade, Deus é outra história e para mim não trilham, necessariamente, o mesmo caminho.

      Bjinho,
      Pri.

    1. Amanda Souza disse...:

      Seu post é bastante reflexivo e tens razão em alguns pontos, em outros, eu discordo. A questão do fanatismo eu acho doentia, independente de ser for por religião, futebol ou outra coisa. O fanatismo faz com que as pessoas percam a noção do justo, muitas vezes desrespeitando o que outras pessoas acham em nome de uma "certeza", assim digamos.
      Sobre o dízimo, a questão é como isso acontece. Uma torcida organizada gasta dinheiro com isso por livre e espontânea vontade. Uma pessoa que vai ao campo assistir futebol também. Mas o dizimo religioso muitas vezes é pago por medo, porque os líderes dizem que se não pagar, você não vai pro céu, você não vai ser salvo. E isso vem de muito tempo atrás, quando as pessoas eram obrigadas a doar seus bens para a igreja se não iam "queimar no inferno" e assim a igreja se tornou a maior potência do mundo. Será também que todo esse dinheiro é necessário para manter a "Moradia de Cristo"? Não digo todos, mas você tem que concordar comigo que boa parte dos líderes religiosos (digo padres e pastores, principalmente) iludem e manipulam pessoas com menor acesso a educação cobrando valores absurdo de familias que só tem um salário mínimo para viver.
      Espero que não fique chateado com o meu comentário, mas é outro ponto de vista.
      Beijinhos

      www.hiperbolismos.blogspot.com

    1. Julia disse...:

      Nunca tinha feito essa comparação.
      Bom, concordo em certo ponto com a Amanda. É um texto bem reflexivo, mas a questão do fanatismo, creio que não é bom em ambos. Especialmente por você ter dito ser uma comparação entre futebol e RELIGIÃO, não especificamente Deus. Mas você falou sobre cristão se comportarem "de forma parecida", em minha opinião a ênfase está aí: parecida, não igual. Nisso concordo contigo, pois não impede de sermos expressivos(e devemos), mas lembrando das palavras de Paulo que diz de liberdade com decência e ordem, o que não ocorre nos estádios, e não digo isso me referindo a violência.

      Sobre o dízimo, tenho um ponto de vista diferente e não acredito que seja obrigatório. Mas isso daria uma longa explicação...rs Quem sabe não vira um post lá no meu blog...
      Mas acredito sim que tudo vem dEle e devemos com amor ofertar a Ele o que temos, inclusive dinheiro.

      Bom, espero pelos próximos posts do assunto.
      Acho muito bons textos assim, que geram discussões saudáveis.
      Grande beijo, mano!

    1. Isie Fernandes disse...:

      Boa comparação.

      Em minha opinião, cada um tem o direito de fazer suas próprias escolhas. Desdenhar ou criticar o outro, ou aquilo de que não se tem conhecimento, é mero preconceito. Quer gastar dinheiro com seu time, com cinema, com livros? Seja feliz. Quer investir seu dinheiro nas obras sociais promovidas pelas igrejas e organizações semelhantes? Seja feliz e faça alguém feliz. A segunda opção parece mais humana, contudo, cada um tem o direito de decidir. Errado é querer tomar partido daquilo que não conhece.

      Continue assim, maninho. ;)

      Paz,

      Isie Fernandes - de Dai para Isie

    1. Jacques disse...:

      Boa noite, Heitor.
      Sua analogia é válida, já que tanto o futebol quanto a religião podem vir a tornarem-se extremamente importantes na vida de qualquer pessoa, se ela assim o quiser.
      O que não podemos fazer é generalizar, já que, quem é torcedor, não precisa necessariamente ser sócio do clube ou compra tudo que é objeto que for vendido com o símbolo deste.
      Da mesma forma, quando vemos a notícia de que houve briga ou tumulto em uma partida de futebol, isso não quer dizer que isso irá ocorrer sempre.
      Tanto o futebol quanto a religião podem trazer boas ou más influências e experiências para as pessoas, isso só vai depender delas.
      Abraço, Heitor.

    1. Penyuluh Perikanan disse...:


      I visited here to get acquainted
      The Date value to my blog to see the good and beautiful
      I liked
      I also follow the # 138 #
      I am happy if YOU receive
      When I ask YOU is presented followed
      I wait
      regards the language of Indonesia
      thank you

    1. Flor de Lótus disse...:

      Entre tantas semelhanças está uma das que mais me preocupa o fanatismo que cega ambos.Por isso eu não gosto de futebol e nem tenho religião.
      Beijossss

    1. Alexandre Lucio Fernandes disse...:

      Uma inteligente analogia que não faz as duas se mesclarem, mas faqzem Futebol e religião se tornarem semelhantes porque ambas tem processos parecidos. Cada um no seu âmbito, como disse. O bonito das coisas é isso. Nada é tão diferente que não possa se assemelhar ao menos num processo. O objetivo apenas muda, mas move pessoas.

      Boa reflexão. hehe

      Abração!!

    1. Clau disse...:

      Olá Heitor :)
      Certamente esse foi um dos textos mais inteligentes que já li.
      Vc está de parabéns.
      Aguardo outras analogias a respeito do tema.
      Abraços!

    1. Sifi -- Rafa (Hiper Friends) disse...:

      Eu não torço pra time algum, além do próprio Brasil, logo do meu bolso não sai um centavo pra qualquer time nem pra igreja. Acho uma pouca vergonha qnd vejo aquele pastor Valdomiro na tv --' Como as pessoas podem pagar algo pra isso ... Melhor pagar pra futebol.

    1. Aline Teles disse...:

      Bela analogia. O fanatismo cega e extrapola a racionalidade. Quantas pessoas já morreram por causa de religião ou por causa de uma partida de futebol? Beijinhos e um ótimo fim de semana.

    1. Carlinha :DD disse...:

      Obrigada pela visita :)
      Tens toda a razão no que disses-te.

    1. PauloSilva disse...:

      Não posso deixar de concordar e sublinhar!!!

    1. Lorena Viana, disse...:

      Meu querido, a segunda vez que venho te visitar, mas agora obtive sucesso. Antes não sabia e não estava enxergando onde comentar, um link que me redirecionasse aos comentários. Mas, hoje encontrei.
      Confesso que aderir, apesar de muito não me agradar, a não discutir, ou dialogar sobre futebol quando a pessoa está tomada pelo fanatismo! Nada é do que desgaste pra mim.
      Não sigo nenhuma crença religiosa, não me prendo a tabus e muito menos tenho uma religião. Do mesmo modo o futebol, tenho um time que tenho afeição, mas nada de perde a capacidade de pensar ao defender esse time.
      É assim que eu acho, quando os ideias, o fanatismo das causas acima lhe domina, nada mais é do que uma idolatração, um sentimento sem medida, que nada enxergar e que perde a capacidade de pensar racionalmente.
      Voltarei mais vezes por aqui!!!

      Um lindo inicio de semana.
      Beijinhos no ♥!
      Lorena Viana

    1. The Lazy Girls disse...:

      Eu não sou muito de torcer por time, muito menos gastar com ele (futebol pra mim só é legal na copa do mundo! kkkkk) Mas acho q cada qual gasta seu dinheiro com oq quiser, se vc é feliz gastando com seu time, sua igreja ou seus livros (meu caso rs) então é uma coisa boa ;) Gostei muito do texto!

      Tem resenha nova lá no blog, quer ler?
      http://falleninme.blogspot.com/ Desde já obrigada!

      -PatyScarcella

    1. Felipe Paulo disse...:

      Boa noite Heitor.

      Interessante comparação, não havia antes percebido tanta semelhança. É preciso se ter um coração sincero e inteiro na presença de Deus.

      Abraço. Abençoada semana! :D

    1. Irla Mirelly :* disse...:

      Heitoooooooooor eu fiz o video sim! Só não carreguei no youtube ainda, assim q dê posto lá e te mostro tá?
      beijos, fica na paz

    1. Mariah Lieban disse...:

      É verdade, eu também tenho que concordar que religião e futebol têm muito em comum! Lembro até que meu professor de História sempre comenta sobre isso. Tanto que, às vezes, se torna um exagero tão grande que existem mais brigas por rivalidade de times do que por religião! E tanto um quanto o outro, em exagero, faz mal, não é?
      Achei muito interessante!
      Obrigada pela visita, volte sempre :D estou seguindo!

      Beijinhos :*

      conversasdochadascinco.blogspot.com

    1. Esther Aguiar disse...:

      diferente e muito boa comparação, realmente podem ser parecidos sim!
      http://blogcantinhodameninacrista.blogspot.com.br/

    1. Nadine Guerra disse...:

      Parabéns pelo post, gostei bastante do seu blog!

      Beijos,

      http://www.depoisquecrescemos.com/

    1. Gabriela Vieira disse...:

      Adorei o post e os textos nele escritos!
      Concordo com sua opinião sobre o quão parecido pode ser a igreja e o futebol.. a diferença está entre a fé da igreja e apenas a admiração no futebol! ((:

      beijos,
      acreditaremserfeliz.co.cc

    1. Fernando disse...:

      Oi heitor
      Gostei muito do texto cara, em alguns aspectos igreja e futebol são extremamente parecidos. Gostei tb das citações biblicas apesar de estarem fora de contexto.

      Gde abrsss
      Valewww
      Fernando
      http://fernufilho.blogspot.com.br/

    1. Jéssica Patrício disse...:

      Oi Heitor! Adorei a comparação que você fez,realmente bem no fundo se repararmos,é isso aí mesmo.Gostei bastante do texto,parabéns.

      strawberrydelivrosefilmes.blogspot.com.br

    1. Leandro de Lira disse...:

      Oi!
      Gostei da comparação. E o pior é que faz sentido. rs
      Gostei bastante.
      Abraço!

      "Palavras ao Vento..."
      www.leandro-de-lira.com

    1. Garotos Modernos ▲ disse...:

      olá, vim te convidar para dar uma comentada na postagem quentíssima lá no blog, se quiser pode comentar beijos...

    1. karla C. disse...:

      E tanto em religião e torcidas há morte e intolerância entre seus colaboradores. O preconceito domina entre religiões diferentes, todos querendo ser donos da verdade (generalizo para maior impacto, ok? Tenho religião e nem por isso apedrejo alguém rs), assim como o corinthiano e o sãopaulino e por aí vai. Engraçado é que um torcedor fanático louva seu time como um Deus, mas, nunca vi alguém rezar para o Cruzeiro resolver seus problemas haha

      viciose.blogspot.com

    1. Rafaela disse...:

      Eu sou suspeita para falar de futebol, já que é o esporte que eu mais detesto e adoraria que deixasse de ser paixão nacional, rs. Mas adorei a reflexão.
      Bjus e um ótimo dia para vc!

      Rafa
      www.rafaelando.com

    1. Paloma Viricio:: Jornalismo na Alma:: disse...:

      Gostei muito da relação que você fez entre os dois! Não tenho time, mas vejo várias pessoas super loucas por futebol e afins. Isso também acontece com a religião....também não tenho uma. Gostei demais do texto.
      Beijos!
      http://palomaviricio.blogspot.com.br

    1. Emanuella Casado disse...:

      para mim, futebol e religião é a mesma coisa. anyway, não tenho nenhuma das duas. não gosto de futebal nem de religão.
      adorei o texto! :)

      bjs

      http://www.amodernpinup.com

    1. Preto no Branco disse...:

      Adorei seu post, intercalando bem os pontos sobre ambos os lados, mas particularmente, gostei mais da parte do dízimo, já que muitos julgam os que o dão em uma Igreja, e gastam muito mais em futebol ou até outra coisa!
      Tá vendo, visitei, haha. ^^
      Até mais!

    1. Flor de Liz disse...:

      Adorei a analogia. O post ficou muito bem montado, explicadinho... adoro! rs
      Como sempre, você mandando muito bem!
      Beijos

      http://oiflordeliz.blogspot.com.br

      Página no Facebook
      http://www.facebook.com/blogaflordeliz

    1. Vinícius Costa disse...:

      Realmente, agora enxergo as semelhanças!
      Esporte e religião movem o mundo.

      Abraço,
      Vinícius - Livros e Rabiscos

    1. Emilie S. disse...:

      SO TRUE
      Eu já pensava nisso colocando outro tema. comparando times de futebol com Clube de Desbravadores. Mas,sim, tem quase o mesmo feeling.
      Emilie Escreve~ | Fanpage | @blogabs

    1. Pâm Possani disse...:

      Tamanha diferença e semelhança que posso ver em seu post, e muitas vezes as pessoas deixam Deus de lado mas pagam muito caro em jogos, sendo que era só um pouquinho para ajudar a igreja,e trazer mais benefícios e conforto para quando estiver na casa Dele,né?
      Adorei!
      HASDHASUH o objetivofoi mostrar as novas e sim, fazer inveja! rsrsBrinks!

      Beeeijos
      Pâm
      http://interruptedreamer.blogspot.com.br/

    1. Elcimar Reis (AndyReis) disse...:

      Heitor, meus admiráveis parabéns. Não tenho palavras para a sua comparação, neste post. Tenho que admitir que você me cativou de uma forma que nunca imagina! concordo com cada palavra, assim como você disse um pessoa que ama à Deus, não precisa se envergonhar de gritar o nome de "Jesus" na rua, afinal, isto é normal, em comparação ao futebol. Afinal, é até melhor,por que bem diferentemente do futebol, estamos exercendo a nossa fé em Deus, o que é maravilhoso!

      Acesso Permitido

    1. Jeniffer Yara disse...:

      Bah, nunca pensei nessa analogia '-' E não é que tem semelhanças mesmo? A diferença é que quem frequenta a igreja e obedece a palavra de Deus tá fazendo o melhor na sua vida, já quem vive torcendo para um time, vive disso, só está se destruindo, essa é minha opinião ;}

      Beijos ><
      Meu outro lado

    1. Teffi disse...:

      Sim, há muitas semelhanças, é verdade. A maior diferença é que a partir de um certo ponto, uma linha muito tênue, uma coisa passa de uma admiração a hobby a idolatria pura. Eu, por exemplo, sou corinthiana, mas minha vida não é o Corinthians, como vejo muitos torcedores dizendo... Seu blog é muito interessante, gostei :)

      Muito obrigada pelo seu comentário no meu blog também =)
      Não sei se você percebeu, mas lá tem uma tag só com posts sobre espiritualidade, também sou cristã. Dá uma lida depois.

      http://larescrituraria.blogspot.com.br/search/label/espiritualidade

    1. Tiz disse...:

      Muito, muito obrigada, tudo o que escrevo é intimo pois eu não escrevo com a mão, mas sim com a alma

    1. Lele disse...:

      Cara, você é muito bom!!!

      Ta aí uma coisa que abala meu casamento toda quarta e todo domingo.
      Ele é corinthiano doente, fanático mesmo. E eu sou São Paulina!! Claro que eu entendo muito mais de futebol do que ele, rsrs, já que meus títulos são melhores... enfim, já viu a guerra aqui né?!!! kkkkkkkkkkk


      Você passou no meu blog e pediu pra eu te visitar. Não só te visistei, como estou te seguindo e adorando isso aqui!!
      Parabéns!!

      Bjkas


      Alessandra Tapias
      http://www.topensandoemler.blogspot.com.br/

    1. Tiz disse...:

      eu cresci enquanto estive com ele, cresci muito! aprendemos muito um com o outro. Mas a dor transforma-nos sempre noutra pessoa e a mim, a dor da perda transformou-me numa pessoa mais madura e consciente.

    Postar um comentário

    LinkWithin

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...