• Home
  • Posts RSS
  • Comments RSS
  • Edit
  • ﻼDesaguadaﻼ

    quarta-feira, 4 de julho de 2012

    Enquanto eu andava pela beirada daquele rio, o vento tocava meu rosto com uma intensidade prazerosa. Eu fechava meus olhos de vez em quando para que meu tato e audição fossem mais bem-aproveitados. Eu não poderia deixar aquilo passar. Quando eu pensava, porém, que estava perdendo a paisagem, eu abria os olhos. E foi assim por um bom tempo.
    A vegetação rasteira dividia um espaço justo com a areia fina abaixo dos meus pés descalços. Um pouco mais à minha esquerda, a vegetação mais alta era balançada suavemente pelo vento. Eu sentia alguns minúsculos pingos da água pelo meu corpo quando o rio se agitava mais um pouco. Ele não parecia ter mais do que quinze metros de uma margem para a outra, mas era um rio soberbo.
    Ele me atraiu. Sem pensar muito, coloquei meus pés na água morna. Uma sensação revigorante tomou conta de mim imediatamente após o torpor inicial que aquilo me causou. Pensei em voltar. Olhei para trás, o vento soprava mais forte e fazia os meus cabelos subirem, mas as águas me atraíam. Dei mais alguns passos, e o nível da água foi subindo em meu corpo.


    Artelhos, joelhos, ombros... eu estava quase totalmente submersa quando pensei: areia fina na beirada de um rio? Mas isso não seria típico de praia? Era para ser terra. O pensamento foi embora tão rápido quanto veio. Então, abruptamente, senti uma onda me varrer para as profundezas daquele rio. Eu descia, descia e descia, e fiquei apavorada quando percebi que conseguia respirar. Olhei para cada centímetro molhado do meu corpo e pensei: como aquilo seria possível? Vi alguns minúsculos peixes passarem rapidamente por mim e tomei impulso para subir.
    Ao emergir minha cabeça, notei que não estava mais no rio. Eu estava no mar. Não teria sido possível ter desaguado ali sem perceber. Eu havia sido transportada de alguma forma. Percebi uma longa massa de terra exatamente igual à orla da praia perto de onde eu morava. Mas eu não me sentia em casa. Comecei a lembrar das palavras do livro do meu Mestre e tudo começou a fazer sentido.


    E saiu aquele homem para o oriente, tendo na mão um cordel de medir; e mediu mil côvados, e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos artelhos.
    E mediu mais mil côvados, e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos joelhos; e outra vez mediu mil, e me fez passar pelas águas que me davam pelos lombos.
    E mediu mais mil, e era um rio, que eu não podia atravessar, porque as águas eram profundas, águas que se deviam passar a nado, rio pelo qual não se podia passar.
    E disse-me: Viste isto, filho do homem? Então levou-me, e me fez voltar para a margem do rio.
    E, tendo eu voltado, eis que à margem do rio havia uma grande abundância de árvores, de um e de outro lado.
    Então disse-me: Estas águas saem para a região oriental, e descem ao deserto, e entram no mar; e, sendo levadas ao mar, as águas tornar-se-ão saudáveis.
    E será que toda a criatura vivente que passar por onde quer que entrarem estes rios viverá; e haverá muitíssimo peixe, porque lá chegarão estas águas, e serão saudáveis, e viverá tudo por onde quer que entrar este rio.
    Ezequiel 47:3-9


    Eu estava naquele lugar. Senti peixes ao meu redor, percebi como as águas eram cristalinas e como era fácil de nadar dentro delas. Lembrei da canção: "Se a graça é um oceano, estamos afogando...". Eu havia afogado na graça e, depois, emergido para uma nova vida.
    Entendi porque eu não havia me sentido em casa. A praia era a mesma, minha casa era a mesma, eu poderia ver até familiaridades nas pessoas que eu via tão distantes na praia. Era eu que havia mudado, e isso foi o que fez toda a diferença.
    Comecei a nadar em direção à praia, então, naquelas águas profundas daquele mar inexplicavelmente tranquilo e revigorante. Águas vivas do Espírito de Deus.



    Olá, queridos colegas! Tive a ideia dessa crônica de uma forma tão repentina e inspiradora que o meu primeiro impulso foi postá-la aqui. Já é a segunda na visão feminina. É interessante escrever assim de vez em quando. Espero que tenham gostado.

    30 firmaram raízes:

    1. Prixty disse...:

      Que crônica linda, mano! Uma ótima visão sobre o rio de Deus, de onde flui a Água Viva ^^
      Gostei muito da escolha das fotos, também. Têm tudo a ver com o texto e, ainda por cima, são lindas!

    1. Priscila Lima disse...:

      Gostei bastante da sua crônica, bem criativa! ^^

      Beijos

    1. Andreiah disse...:

      oh muito muito obrigada, fico mesmo contente :) Ja sigo o teu blog.
      Também já cheguei a escrever uma crónica quando estava num clube de jornalismo :) Adorei ler a tua :)

    1. Raah disse...:

      Olá! Muito boa a cronica. Melhor ainda a mensagem que ela nós trás! As imagens combinaram com os trechos! Bem criativo!

      Beijos e boa semana!

    1. Marcos de Sousa disse...:

      Já escrevi algumas vezes com uma visão feminina também. Não me adaptei bem, mas é sempre bom inovar.

      Ficou muito bom o post.

    1. Priscylla disse...:

      Muito lindo seu texto, parabéns pela criatividade :)

    1. Priscylla disse...:

      ah, tô te seguindo :)

    1. Denise Oliveira disse...:

      que liiiiindo...

      que as águas do Espírito me inundem tal qual nesse texto meu querido... lindo...senti Deus agora... liiindo...

    1. Alquimista de Sonhos disse...:

      Que interessante essa ideia... a princípio eu não esperava uma analogia bíblica :)

    1. Daniela disse...:

      Olá, Heitor! Venho agradecer sua presença em meu blog! De fato o terceiro ano é o ano escolar mais marcante de nossa vida e o meu já está chegando ao fim! Sentirei muita falta!

      Beijinhos!

      http://daniela-meucantinholiterario.blogspot.com.br/

    1. backtodecember disse...:

      É sim vejo essa série, também gosto muito. Mas eu saco-a, e só comecei a ver à poucas semanas por isso ainda estou na primeira temporada :)

    1. ulisses sebrian disse...:

      Ola! Tudo Bem! Me nome é Ulisses Sebrian
      e visitei o seu blog e gostei muito. Entrei como
      Seguidor se não se importa. Parabéns pelo seu blog
      e boa sorte.
      Gosto de literatura.
      Sou autor de 9 romances disponíveis em meus blogs.
      Ah!Também tenho 4 blogs e gostaria que o visitasse.
      E se possível entrar como seguidor. Obrigado
      Os meus blogs são:
      http://truquedevida.blogspot.com.br/
      http://olhosdnoite.blogspot.com.br/
      http://melquisarcarde.blogspot.com.br/
      http://concientein.blogspot.com.br/
      E o blog ácido do meu amigo Ze barto.
      http://zebarto.blogspot.com.br/

    1. Guilherme Kunz disse...:

      Rapaiz que legal sua matéria. Estou te seguindo quero mais atualizações suas :D

      Abraço.

      http://tematoa.blogspot.com.br/

    1. Inês disse...:

      É muito bom!

    1. Clau disse...:

      Olá Heitor :)
      Obrigada pela visita,e seja sempre bem vindo.
      Muito legal seu blog.
      Gostei da sua crônica com uma visão feminina.
      Bjs!
      Bom fim de semana!

    1. Lylu P. disse...:

      Oie...
      Tudo bom?

      Adorei seu blog... Já estou seguindo...
      Depois dá uma passadinha no meu para conhecer e se puder segui-lo ficarei muito grata... Relíquias da Lylu =D
      http://reliquiasdalylu.blogspot.com.br

    1. Jéssica Patrício disse...:

      Sua inspiração deu um belo texto ,parabéns ,ficou super criativo! :)
      postei a resenha de um filme,se interessar dá uma passadinha lá para dar uma olhada ^^


      strawberrydelivrosefilmes.blogspot.com.br

    1. Pedacinhos de mim disse...:

      Como soube bem ler esta sua inspiração tão bem expressa nestas palavras que retratam histórias, que narram sentimentos. Gostei muito daqui passar, irei seguir. Um Abraço :)

    1. David Germanotta disse...:

      parabens ta lindo viu, fiquei sem paalavras para dizer ^^

      http://garotoonerd.blogspot.com.br

    1. Tiago Braga disse...:

      Olá, antes de mais deixa-me agradecer o teu carinho no meu blog, fico feliz que tenhas dito o cuidado de passar e de ter deixado a tua marca, agradecido!

      Foi um prazer visitar o teu espaço, gostei do ambiente e dos textos que vi, em breve voltarei, até ao proximo post =)

      Abraço

    1. Felipe Paulo disse...:

      Olá Heitor.

      O texto é lindo. Navegar, ou se afogar, no rio do Espírito é maravilhoso. Precisamos dessas águas, está nelas, para saciar a sede do nosso coração.

      Abraços. Abençoada noite! :D

    1. Julia disse...:

      Muito bom!
      Amo suas crônicas. ^^

    1. Catarina F ;) disse...:

      É, disseram-me para falar sobre o meu maior medo e eu escrevi este texto, espero que gostes ;o xb
      E obrigada ;)

    1. catarina disse...:

      Muito obrigada, e adorei esta crónica, que linda*

    1. Beatriz Nathaly disse...:

      Adorei a crônica, está perfeita. As fotos complementaram muito bem! Parabéns, você arrasa!

      Respondendo a a perguntinha que você deixou no comentário lá do meu blog: Não, infelizmente eu ainda não estou de férias :/

      Um beijo.

      Bia - Blog Escrevendo Mundos

    1. Ingrid Costa disse...:

      Você sabe mesmo como passar as emoções . muito bom ..' sua descrição sempre levando aos sentidos, me fez entrar em sua leitura como se estivesse acontecendo comigo. ^^
      http://baratadearmario.blogspot.com.br/

    1. Neide disse...:

      Viajei no texto, muito bom, parabéns!
      Uma ótima semana.

    1. PauloSilva disse...:

      Um texto muito inspirador!
      Abraço.

    1. Camila Darc disse...:

      noossa, que crônica liinda!
      Adorei, vc tem muuuito talento!
      Parabens! :D
      beijos
      http://nolimitedaleitura.blogspot.com.br/

    1. Laira Tomaz disse...:

      Que lindo! *o*
      Parabéns pelo blog e também pelo talento. Sucesso :)

      http://www.ilusoesnoturnas.blogspot.com.br/

    Postar um comentário

    LinkWithin

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...